30174-min-730x365

FortiGate: A importância do Firewall e VPN no trabalho remoto

Nas últimas semanas temos acompanhado o desdobramento da pandemia de Covid-19, o novo coronavírus, que causou drásticas mudanças nos processos de trabalho e relações interpessoais em todo o mundo desde o seu surgimento e, por consequência, obrigou muitas empresas a se adaptarem ao trabalho remoto de forma repentina.

Este cenário caótico serve como um exemplo do quanto é importante que as empresas se preparem cada vez mais para a continuidade de seus negócios em caso de situações inesperadas, ou em casos mais extremos, para a recuperação após desastres. É essencial que a TI esteja preparada para oferecer uma força de trabalho aos funcionários, parcialmente ou totalmente remota, com pouco ou nenhum aviso prévio. Nesse sentido, soluções facilmente implementáveis, configuráveis e adaptáveis a diversos perfis de usuários permitem a manutenção da segurança, visibilidade e controle nas rotinas de trabalho, independente do ambiente de implantação.

Entre as soluções que contribuem para a otimização do trabalho remoto, uma das mais importantes sem dúvida é a rede privada virtual (Virtual private network / VPN). Além de fornecer suporte seguro, o componente também facilita a continuidade do trabalho em caso de problemas como falta de energia ou inacessibilidade do escritório, doenças de funcionários que os impedem de se deslocar, e demais situações semelhantes. Tudo isso de forma que atende desde a perfis de usuário com uso mais simples até aqueles que acessam diversas informações confidenciais e, consequentemente, precisam de mais segurança no seu acesso.

 

Entendendo os perfis de usuário

 

Conforme mencionado anteriormente, usuários das organizações podem ter diferentes necessidades de recursos para o trabalho remoto, o que acontece devido às diversas funções existentes dentro de uma empresa e ao fato de que algumas delas possuem acesso a mais informações e dados do que outras. Por isso, podemos dividir os perfis de usuários em três grupos:

  • Trabalhador remoto básico: aquele que requer acessos mais simples como e-mail, internet, teleconferência, compartilhamento limitado de arquivos, conexão segura à internet e aplicativos na nuvem como por exemplo o Office 365. Em alguns casos, inclui também o acesso a recursos específicos ligados a funções como RH, finanças, entre outros.
  • Usuário avançado: são indivíduos como administradores de sistema, técnicos de suporte de TI, equipes de emergência e demais funções que demandam um nível mais alto de acesso aos recursos corporativos.
  • Super usuário: é um funcionário que possui acesso avançado a recursos corporativos confidenciais e, por isso, precisa de um acesso seguro a estes mesmo quando trabalha remotamente, visto que o seu dia a dia inclui atividades de processamento de informações muito sensíveis e confidenciais. Funções que se encaixam nesse perfil são: administradores com acesso privilegiado ao sistema, gerenciamento executivo e parceiros alinhados ao plano de continuidade das empresas.

Enquanto os trabalhadores remotos básicos podem utilizar uma VPN de perfil mais simples, os demais perfis também podem precisar de serviços que incluam suporte a telefonia, ou até mesmo dispositivos extras que garantam segurança extrema na conectividade sem fio com DLP embutido, configuração próxima a de um escritório.

 

FortiGate como uma solução para integração da segurança

 

Considerando o valor tão alto dos dados para as organizações e a preocupação em se fornecer visibilidade e segurança avançada, o FortiGate da Fortinet se apresenta como uma importante solução para redução de custos e total visibilidade de aplicativos, usuários e redes, com alta segurança. Os firewalls de próxima geração do FortiGate (NGFWs) permitem que os funcionários das organizações se conectem com segurança à rede da empresa quando for necessário trabalhar remotamente, através do VPN.

Os FortiGate Next-Generation Firewalls utilizam processadores de segurança equipados com inteligência artificial, fornecendo proteção de alta nível e inspeção de alto desempenho do tráfego de texto não criptografado e criptografado. Além disso, fornece visibilidade automatizada de aplicativos em nuvem, dispositivos IoT e protege a rede empresarial contra ataques conhecidos e desconhecidos. Outras funcionalidades incluem:

 

  • Proteção contra ameaças de alto desempenho;
  • Proteção de aplicativos;
  • Avaliação contínua de riscos via automação;
  • Compartilhamento de ameaças para proteção rápida e automatizada;
  • Gerenciamento de segurança através de uma política estabelecida pela empresa.

 

Um aspecto importante para a continuidade do trabalho durante o home office ou qualquer outro tipo de acesso remoto é que as soluções oferecidas pelas empresas aos usuários sejam fáceis de usar e que os dispositivos implantados sejam pré-configuráveis. Por isso, o FortiGate conta com uma arquitetura ampla, integrada e automatizada, permitindo também um maior monitoramento e gerenciamento, através da visibilidade total de todos os aplicativos conectados. Isso permite que, além da VPN, os usuários do FortiGate também possam aproveitar de outras soluções da Fortinet, como por exemplo:

 

  • FortiToken e FortiAuthenticator: permitem a autenticação multifatorial de usuários remotos (autenticação em duas ou mais fases);
  • FortiSandbox: fornece proteção avançada contra ameaças, através da análise de malware e outros conteúdos suspeitos em uma área restrita antes de chegar ao destino;
  • FortiAPs: fornece conectividade sem fio segura em locais de trabalho remoto, adequada para todos os perfis de usuários;
  • FortiFone: uma solução de telefonia de voz sobre IP (VoIP) segura, que provém tráfego protegido, gerenciado e monitorado. Essencial para usuários avançados e super usuários que compartilham informações extra confidenciais da organização por telefone.

 

Planejar os investimentos é a melhor opção

 

O cenário atual da Covid-19 pegou muitas empresas de surpresa e forçou o investimento em ações para implementação do trabalho remoto, mobilizando o departamento de TI na busca de soluções e compra de recursos. Porém, o ideal é que as organizações pensem nessa modalidade de trabalho de forma mais estratégica e preparem os seus funcionários com antecedência para que, quando necessário optar por essa prática, a transição ocorra da forma mais natural possível, garantindo a segurança e continuidade dos negócios.

O executivo de contas da Integratto, José Teles, destaca que situações como essa evidenciam o quanto as empresas devem se antecipar e incluir os investimentos em TI como parte primordial do planejamento estratégico. ““Hoje, a TI faz parte do negócio trazendo disponibilidade, inovação, aumento da produtividade e escalabilidade, atuando em conjunto com o planejamento das empresas. Esse momento nos faz compreender que investir em tecnologia é estar amparado e atento para as incertezas do mundo e o futuro dos negócios, e que as empresas precisam descobrir novas formas de produtividade que vão além do escritório tradicional”.

A Fortinet oferece soluções integradas para dar suporte ao trabalho remoto, com firewalls de próxima geração do FortiGate e suporte interno para VPN. No entanto, uma organização também exige recursos no local ou na nuvem para dar suporte seguro aos funcionários. Tal decisão depende de diversos fatores particulares da empresa, como por exemplo os objetivos do negócio e os recursos disponíveis.

Quer saber mais sobre o FortiGate e como ele pode auxiliar as rotinas de trabalho da sua empresa? Clique aqui e conte com a experiência do time da Integratto!

 

Victor Freire

Analista de Marketing

Compartilhe esse Post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email